Bioplastia Corporal

Faloplastia


Desde as épocas mais remotas, o tamanho do pênis sempre esteve relacionado, no imaginário masculino, com força, poder, capacidade reprodutiva e de oferta de prazer sexual. Praticamente todas as culturas tribais ancestrais apresentavam uma valorização especial ao seu tamanho.

Isso ainda hoje significa que, quanto menor o membro, mais diminuído o homem se sente. Contudo, já se sabe que o tamanho dele não interfere na qualidade da vida sexual masculina.

Ao mesmo tempo, o aumento peniano com prótese figura hoje entre os procedimentos estéticos masculinos mais procurados nos Estados Unidos. A busca por técnicas menos invasivas e com resultados satisfatórios faz da Bioplastia uma boa opção para o seu engrossamento.

Tem a vantagem de ser efetuada no próprio consultório, com resultados satisfatórios que têm trazido muita satisfação aos pacientes e com riscos bastante reduzidos. A Bioplastia peniana é um procedimento interativo, simples, rápido e seguro e com o mínimo de incômodo para o paciente, realizada com anestesia local, sem a necessidade de internação hospitalar. O aumento é realizado no corpo do pênis (não na glande), deixando-o mais espesso, não modificando o comprimento.

Esta técnica não altera a potência, desejo, ereção ou sensibilidade sexual do homem. Costumamos aumentar em torno de 1cm de circunferência peniana por sessão, dependendo do exame físico a ser realizado pelo médico. O pênis fica mais grosso, tanto em repouso quanto em ereção, com resultados naturais.

Todavia, o procedimento não costuma mudar a consistência do pênis em função de conter um produto estimulador da formação de colágeno próprio de cada paciente. Após três semanas, a vida sexual volta ao normal.

Íntima Feminina


Os procedimentos de estética íntima (estética vulvar) vieram à tona com a revolução sexual e maior liberdade da mulher em relação ao seu corpo. A partir do final de 2001, a Bioplastia já oferecia sua contribuição nessa área da ginecologia, sendo indicada para:

  1. Recuperação da musculatura perineal, atrofiada pela perda ou diminuição da massa muscular que ocorre geralmente no climatério, com a queda de produção hormonal;
  2. Predisposição orgânica à flacidez muscular, principalmente com a perda do tônus muscular causada por partos normais;
  3. Melhora do desempenho sexual com o estreitamento vaginal;
  4. Cirurgia anterior inestética ou ineficiente;
  5. Necessidade estética para correção dos grandes lábios e pequenos lábios (melhora do aspecto murcho e envelhecido, deixando-os mais “acolchoados” e joviais) e de cicatrizes causadas por partos, traumas, doenças ou assimetrias, recuperando a autoestima da mulher;
  6. Aumento do clitóris: da mesma forma que o pênis pode ser aumentado em espessura e tratadas irregularidades, o clitóris também pode ser aumentado com resultados naturais.

Glúteos


O desejo de melhora do contorno corporal com procedimentos minimamente invasivos está cada vez mais frequente por parte dos pacientes que procuram os consultórios de cirurgia plástica. Em nosso país, existe uma busca constante no sentido de aprimorar o contorno da região glútea com o intuito de deixá-la mais bonita, empinada e sedutora.

Os glúteos são objeto de sensualidade, símbolo da feminilidade e dos padrões de beleza legitimamente brasileiros. Com o envelhecimento, a massa muscular da região glútea reduz, a pele sobra, a musculatura fica flácida, e a região cai.

Como a Bioplastia é feita a nível muscular, ela vai preencher o músculo, estimular a formação de colágeno, empinar, dar forma, volume e sustentação com resultados semelhantes à musculação de efeito imediato, com consistência indistinguível, até mesmo ao toque, entre um glúteo “malhado” e outro obtido através da Bioplastia.

Pacientes com flacidez, danos traumáticos nos glúteos e portadores de deformidades congênitas ou adquiridas também podem ser beneficiados com este procedimento, podendo ainda oferecer melhor definição e proporção entre glúteos, cintura e coxas.

A Bioplastia de glúteos pode ser uma boa alternativa pelo fato de ser uma plástica interativa em que o paciente pode levantar-se, olhar-se no espelho e interagir com seu médico durante o desenrolar do procedimento, não tendo surpresas quanto ao resultado.

A dor sentida após o procedimento é semelhante à dor muscular de quem fica muito tempo sem fazer ginástica e recomeça de forma intensa e forçada num curto espaço de tempo. Esta dor pode ser controlada com analgésicos e passa no terceiro ou, no máximo, no quarto dia. A Bioplastia é feita com anestesia local (a mesma utilizada pelos dentistas), sem cortes, sem hospitalização e com baixo índice de complicações quando feito com material de qualidade (autorizado pela Anvisa), instrumental adequado e com profissional habilitado, que domine perfeitamente a técnica. Após o procedimento, o(a) paciente sai caminhando e pode seguir realizando suas atividades normais, com repouso relativo.

Todo homem ou mulher, independentemente da idade, pode ter glúteos mais sensuais, melhorando a autoestima, tornando-se mais atraente e autoconfiante.

Quadril e Depressão Trocantérica


É de aceitação unânime que o tamanho e o desenho dos glúteos interferem na definição de uma silhueta mais atraente nas mulheres. Caso contrário, o internacionalmente conhecido e cobiçado bumbum brasileiro (“Brazilian Butt Lift”) não seria referência de beleza em outros países.

Nesse conjunto entram as formas de um quadril bem abundante e contornado. Nas mulheres, essa área é arredondada e, em conjunto com o formato dos ombros e seios, pode gerar o desejado formato “ampulheta” ou “corpo em violão”, acentuando a cintura.

Apesar de a parte óssea e muscular masculina e feminina serem semelhantes, nas mulheres, a pelve tem formato levemente mais largo, dando mais espaço para a gravidez e as contrações do parto. Contudo, as mulheres não têm a mesma distribuição de gordura. As depressões trocantéricas (as conhecidas “entradas” nas laterais glúteas) podem também ser tratadas com a Bioplastia, logrando formas mais ricas, cheias e torneadas.

Com relação à temível “cintura dupla” – ocasionada tanto pelo excesso de peso como pela pressão exercida pelas calças e calcinhas de cintura baixa na gordura da área – igualmente poderá ser tratada se houver indicação. Sem cirurgia ou próteses, a Bioplastia pode dar a você quadris mais cheios, firmes, volumosos e com consistência muito natural.

Coxas


Nos casos de Bioplastia dos músculos das coxas e das panturrilhas, a grande vantagem para o paciente é que essas regiões – por constituição inata, envelhecimento, perda de peso ou gordura – ao serem aumentadas podem ser redesenhadas no formato dos músculos, logrando as áreas aplicadas resultados muito naturais (tanto no visual quanto na palpação) como se o paciente os tivesse conseguido por meio de musculação.

Panturrilhas


O desejo pelo corpo perfeito pode atingir áreas como a parte inferior das pernas, motivo de insatisfação de alguns pacientes que a querem com aparência mais definida e “malhada”, eliminando a desproporcionalidade com o resto do corpo, mesmo após a frustração de não conseguir o efeito esperado através de exercícios físicos, seja por constituição física, por hipotrofia muscular, sequela de poliomielite ou paralisia cerebral.

O objetivo da Bioplastia nas panturrilhas é aumentar o tamanho e a forma dos músculos gêmeos (mais conhecidos como “batata” ou “barriga” das pernas) de forma a obter-se uma curvatura de aspecto muito natural que se assemelha ao obtido com exercícios físicos.

Até pacientes com pernas arqueadas, ou seja, viradas “para fora”, podem lograr correção com a Bioplastia. O procedimento é ambulatorial, possibilitando ao paciente retorno imediato às atividades cotidianas.

No pós-procedimento, recomenda-se ao paciente usar as meias elásticas durante o dia e pelo tempo que proporcionem conforto e, sempre que possível, manter as pernas elevadas.

Barriga Tanquinho


A definição dos músculos abdominais (conhecidos como “six-pack abs” em inglês) também pode ser alcançada com a Bioplastia, logrando um aspecto de corpo “malhado”. Ter barriga flácida, tanto para o sexo feminino, quanto para o masculino, não é esteticamente desejável.

Em vista disso, as academias passaram a dar mais atenção aos exercícios que definissem os músculos retos abdominais. Para quem não tem paciência ou persistência para adquiri-los através do exercício físico, a Bioplastia é uma boa alternativa para a definição dessa musculatura: homens e mulheres têm se beneficiado dos “gominhos” feitos de acordo com a estrutura muscular abdominal de cada pessoa a fim de que seus sulcos fiquem bem marcados e delineados.

Nesse caso, a fim de obter resultado mais evidenciado, é importante que o paciente tenha peso e percentual de gordura próximos do ideal, pois, quanto mais magro ele for, mais visível e melhor será o benefício gerado.

Peitorais


Segundo a Revista Exame, apesar da crise, o mercado “fitness” movimenta cerca de US$ 2 bilhões somente no Brasil. É fácil entender por que as academias de ginástica têm tanto potencial de crescimento: a busca pelo corpo perfeito é desejada por homens e mulheres das mais diversas classes, raças e idades.

Principalmente no âmbito masculino, os músculos peitorais recebem atenção prioritária por serem considerados símbolo de força e masculinidade, não somente para quem os exibe, mas também para quem os observa. (Muitos homens inclusive depilam o tórax para que fique mais em evidência.)

Para atingir esse objetivo, os homens recorrem a treinamentos físicos e a sessões de musculação. A Bioplastia peitoral auxilia na recuperação da simetria estética e volume da região perdidas no processo de envelhecimento como também é um tratamento indicado para pessoas que possuem esta região desproporcional ao restante do corpo e não conseguem – ou não querem – obter volume por meio de exercícios físicos.

Outros, ainda, apesar dos esforços físicos, não conseguem atingir a melhora desejada. Alguns não a alcançam porque apresentam alguma condição física que impede o desenvolvimento dos músculos torácicos. A Bioplastia nesses casos refere a incidências nem tão raras de pessoas que sofrem com hipotrofia peitoral ou que apresentam a Síndrome de Poland (atrofia do músculo peitoral), que leva à assimetria muscular.

Grande parte desses pacientes apresenta graves alterações psicológicas devido ao contorno irregular do tórax. Nas alterações ósseas, a Bioplastia é especialmente corretiva nos defeitos congênitos do Pectus excavatum e no Pectus carinatum. No Pectus carinatum, ocorre o crescimento da parede torácica para fora, projetando o osso esterno e as costelas para frente. Esse Pectus é popularmente chamado de “peito de pombo” ou “tórax em quilha de navio”. Já no Pectus excavatum, conhecido como “tórax em funil” ou “peito de sapateiro”, ocorre o crescimento da parede torácica para dentro.

Nos dois casos, o grau de severidade varia muito. Na maioria dos casos, o comprometimento é apenas estético e raramente funcional, sendo que, nesta última, a Bioplastia não tem indicação. Ela poderá ter indicação depois de ser tratada cirurgicamente no sentido de complementar a cirurgia, caso ela seja necessária, para melhorar a estética e corrigir assimetrias ou a volumetria.

A cirurgia tradicional para corrigir essas duas alterações é extremamente invasiva, complexa e de alto custo financeiro. A Bioplastia pode corrigir a aparência irregular do contorno do tórax, sem interferir na função e nem no formato dos ossos, promovendo a melhora estética desejada.

Há casos raros de pacientes que apresentam as duas deformidades, ou seja, Pectus excavatum e Pectus carinatum. Em qualquer caso, a Bioplastia peitoral – apenas estética ou corretiva – é um procedimento simples, rápido, realizado no próprio consultório, com anestesia local, permitindo que o paciente participe ativamente de todo o processo, podendo voltar as suas atividades no mesmo dia.

Braços


Em pacientes nos quais a musculatura dos ombros e braços é pouco desenvolvida, flácida ou assimétrica, há a possibilidade de aumentar os deltoides, bíceps, tríceps e ou qualquer outro músculo em que haja indicação e, como resultado, obtém-se definição e aumento dos contornos, sem que se perceba a presença do biomaterial.

A consistência se assemelha muito com a obtida através da musculação. Em uma Bioplastia bem conduzida, é praticamente impossível distinguir entre um aumento de volume conseguido por exercícios e o volume obtido com ela.

É muito utilizada também em pacientes que perderam muito peso ou mesmo nos que, com o processo de envelhecimento, apresentam sobra de pele e flacidez no músculo tríceps na região posterior dos braços, o que fica evidente durante o “movimento do tchauzinho”.

A Bioplastia pode colaborar nesse caso redesenhando os contornos, principalmente dos tríceps, como se tivesse havido muita “malhação”, hipertrofiando o músculo, melhorando a flacidez e os contornos, criando volume e preenchendo a sobra de pele.

Mãos


Além da face, um dos aspectos mais visíveis do processo do envelhecimento é o das mãos. A pele no dorso das mãos é fina e tem numerosos sulcos transversos. A composição do tecido subcutâneo é frouxamente arranjada e contém pouca gordura.

Com o processo de envelhecimento, seus vasos sanguíneos e tendões formam uma rede com o tecido subcutâneo frouxo, a gordura diminui e o dorso das mãos fica com aspecto escavado, envelhecido (“murcho” ou “magro”), deixando vasos e tendões mais evidentes, cuja aparência pode ser melhorada com a Bioplastia, aumentando-se o volume dos tecidos, disfarçando veias e tendões, dando um aspecto mais jovial às mãos.

Open chat
Powered by